28.08.2013

Bons hábitos ajudam a prevenir a cistite

shutterstock_2854757Entre os problemas da saúde da mulher, a cistite é um dos mais comuns. Mas, você sabia que bons hábitos de vida podem lhe ajudar a evitar isso?

Confira nessa entrevista com a urologista Karin Jaeger Anzolch dicas para você prevenir e identificar a cistite. Ela é mestre e doutora em Cirurgia e Urologia pela Ufrgs. Karin participou recentemente de um evento da Radimagem, parceira da Equipe Carla Lubisco, falando sobre esse tema.

Blog EQCL-  Qual a diferença entre cistite e infecção urinária?

Karin Jaeger Anzolch –  A infecção urinária é o termo genérico para quando a urina está infectada por algum microrganismo, seja bactéria ou fungo. Pode ser alta, nos rins e ureteres, ou baixa, na bexiga e uretra. A cistite é a infecção urinária baixa mais comum.

Blog EQCL – Como podemos identificar a cistite?

Sintomas mais comuns

  • Ardência ou dor para urinar
  • Dor ou desconforto no baixo ventre
  • Aumento da necessidade ou urgência para urinar
  • Urina turva e/ou com mau odor.

 

Sintomas menos comuns:

  • Presença de pus ou sangue na urina
  • Dor nas costas
  • Febre.

A presença de febre pode indicar um problema de maior gravidade, geralmente já com infecção renal. Existem ainda casos sem sintomas, em que somente o exame de urina poderá revelar.

 

Blog EQCL – Que hábitos diários contribuem para causar a cistite?

  • Segurar muito tempo a urina é prejudicial. Além de poder afetar o funcionamento da bexiga, induz à estase, mais ou menos como ocorre com a água parada, que acaba criando germes
  • Evite sexo anal desprotegido e, também, sexo vaginal após o sexo anal sem higienização adequada.

 

Blog EQCL – E os bons hábitos que devemos adotar para evitar esse problema?

  • Ingerir bastante líquido é muito importante. Isso porque, passamos a produzir e diluir mais a urina, oferecendo menos “alimento” aos germes. Ao mesmo tempo, faz com que as pessoas urinem mais frequentemente, evitando que o microrganismo permaneça muito tempo no aparelho urinário.

1126222_90572842

  • Hábitos de higiene devem ser ensinados desde cedo, principalmente às meninas. Elas devem ser orientadas a não passar o papel no sentido ânus-uretra (de trás para frente), para evitar contaminações.

 

  • Exames ginecológicos em dia são primordiais, pois há várias infecções ginecológicas que favorecem o aparecimento de infecção urinária.
  • A troca de absorventes, tanto internos quando externos, deve ser feita regularmente.

 

  • É importante urinar logo após as relações sexuais. Devido ao atrito, é comum que germes acabem sendo introduzidos dentro da uretra e bexiga, mesmo com o uso de preservativos.

 

Atenção: quando as infecções urinárias se tornam repetitivas, é caso de procurar o auxílio de um especialista, no caso, um urologista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *

Criado por Targeteria