10.08.2012

“Em qualquer hora, o exercício físico é benéfico para o sono”

Postado em Sem categoria

O especialista em sono, Denis Martinez, esteve esta semana falando para os profissionais da Equipe Carla Lubisco sobre sono e qualidade de vida e, especialmente, a sua relação com a prática de exercícios. Ele destacou também algumas curiosidades.

Você sabe, por exemplo, o motivo pelo qual às vezes acordamos no meio da noite, fechamos a janela ou falamos algo e depois não lembramos? Isso acontece porque precisamos ficar acordados por cinco minutos para conseguir passar da memória de curto prazo para o nosso “HD”. E, se dormimos logo depois de fazer algo, acabamos esquecendo.

Confira outros momentos desse bate-papo:

 Qualidade de vida

O sono é um indicador de qualidade de vida porque ele repõe energia e, sem energia, é difícil ter qualidade de vida.

 Sono e café

A cafeína bloqueia a sonolência, mas não repõe energia. Leva 20 minutos para fazer seu efeito, que pode durar até 12 horas. Quem está no trabalho e sente muito sono deve tomar café e baixar a cabeça sobre a mesa por 5 a 20 minutos. Quando abrir os olhos, já estará se sentindo muito mais ativo. Só de fechar os olhos baixamos 50% o consumo de oxigênio do cérebro. Os grandes gastadores de energia do nosso corpo são a retina, o cérebro, os músculos e o fígado.

Dormir muito é um mau sinal

Dormir demais ou de menos é mau sinal, pois geralmente evidencia algum distúrbio. Quem dorme de 6,5 a 7,5 horas tem menor taxa de mortalidade. O mais surpreendente é que dormir acima de 8 ou 9 horas aumenta os riscos de morte, de acordo com estudos. Dormir muito é pior do que a insônia, tanto que as pessoas que dizem que dormem apenas 3 horas tem uma menor taxa de mortalidade do que as que dizem que dormem 10 horas.

Sono e exercício

O exercício físico é benéfico para o sono. O ideal é se exercitar no máximo até 4 horas antes de dormir, mas, mesmo que você treine tarde, para a qualidade do sono é mais importante você fazer exercício do que não fazer. Depois que o exercício noturno se torna um hábito, a influência sobre o sono diminui.

Apneia

A apneia é um dos problemas do sono mais diagnosticados nos dias atuais. Dos pacientes que procuram a Clinica do Sono, 80% vão por roncar no sono e apneia do sono. A epidemia de obesidade tornou a apneia do sono um problema de saúde pública. O depósito de gordura no pescoço torna a garganta mais estreita. Quando a pessoa dorme, a língua relaxa e fecha a garganta. Após 20 a 30 segundos com essa parada respiratória (apneia) a pessoa precisa acordar para voltar a respirar.

O evento teve o apoio do Jornal do Comércio, Mercur, Ritter e Win Sports

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *

Criado por Targeteria