29.06.2012

A saída para um Brasil mais saudável

Postado em Notícias

Artigo da coach em bem-viver CarlaLubisco no Jornal do Comércio de hoje com um alerta para a necessidade da implantação de políticas públicas voltadas para a saúde no Brasil:

Carla Lubisco

Os Estados Unidos (EUA) sempre foram considerados a meca do junk food e do sedentarismo. Lá nasceram algumas das maiores redes de comidas rápidas do mundo e a predileção pelas grandes porções de refrigerantes, café ou salgadinhos. Consequentemente, também é de lá que chegam índices alarmantes e que comprovam o declínio da saúde da população, que hoje apresenta elevados índices de obesidade e dos problemas dela decorrentes, como diabetes e hipertensão. Mas, há uma mudança em curso e que tem como pano de fundo a criação de políticas públicas específicas para esse tema. A primeira-dama Michelle Obama está diretamente envolvida com o Let’s Move, programa do governo americano que visa a incentivar a população a fazer exercícios.

A prefeitura de Nova Iorque lidera um movimento de conscientização da população sobre os perigos do excesso de sal e açúcar na dieta diária. Os restaurantes e delis passaram a colocar as calorias dos doces, salgados e sanduíches, e as lojas de produtos orgânicos se proliferaram nos últimos dois anos. E a mais recente novidade: as tradicionais carrocinhas de cachorro-quente e pretzels dividem espaço agora na 5ª Avenida com carrinhos de sucos naturais. Recentemente, o prefeito Michael Bloomberg revelou que pretende proibir a venda de refrigerantes e outras bebidas açucaradas em locais públicos, como restaurantes e cinemas. Mais da metade dos adultos da cidade é obesa ou sofre com o sobrepeso. E o que está sendo feito aqui no Brasil, nas nossas cidades, para combater esse problema? As mais recentes pesquisas apontam que o País já está no mesmo caminho que, há alguns anos, transformou a obesidade em um problema de saúde pública nos EUA. Temos que despertar para a necessidade urgente de implementação de políticas públicas voltadas para a qualidade de vida dos cidadãos. A prevenção é a melhor forma de evitar o aumento dos gastos com a saúde, tanto pelo governo como pelas empresas.

Professora de educação física, coach em bem-viver e empresária

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *

VEJA TAMBÉM

Relaxar e aumentar o bem-estar

Nada melhor do que um bom alongamento ou relaxamento muscular depois de um dia...

Mais condicionamento

Os exercícios aeróbios trazem inúmeros benefícios para a saúde, como: Mantém o coração e...